domingo, 28 de dezembro de 2014

O desafio de evangelizar

   

  Acabei de chegar da celebração dominical. Hoje após a comunhão, enquanto o meu amigo Leonardo cantava a música, Minha Essência, do cantor Thiago Brado, fiquei conversando com Jesus em pensamento e  fiz da letra dessa canção tão linda a minha oração.
  Conheci o trabalho do Thiago a pouco tempo, e essa música tem sido realmente a minha oração diária. Pois tenho enfrentado tempos difíceis.
  Como assessora da Infância e Adolescência Missionária aqui da comunidade de Carquejo, venho sofrendo uma grande dificuldade de evangelizar os adolescentes. As crianças são mais dóceis ao carisma da IAM, do que os membros mais "crescidos".
  Percebo como o mundo é atraente a essa faixa etária. É muito complicado para mim e também para o meu companheiro de missão, o Léo. Nos empenhamos em preparar os encontros, procuramos meios para atrair a atenção dos adolescentes, através de músicas, vídeos, dinâmicas em grupo  e eles simplesmente não valorizam, não participam e atrapalham as crianças que querem participar.
  Fico me perguntando, será que o problema está em mim e no Léo ou é mesmo o mundo com seus atrativos que tem chamado a atenção dos adolescentes que estão cada dia mais rebeldes? Esse é o desafio de evangelizar. 
  Há momentos que dá vontade de desistir... Mas algo dentro de mim pede que eu siga em frente. Tudo o que peço a Deus é discernimento e sabedoria para tomar as decisões corretas e seguir com o meu trabalho dando o meu melhor na evangelização.
  Peço que orem por mim, pelo Leonardo e por todos  os membros da IAM. Que O Senhor abençoe a todos!

  Partilho com vocês a música que tanto tem me ajudado a rezar...



Minha essência - Thiago Brado

Vim até aqui
Derramar o meu passado em ti
Vim banhar os pés quem andaram por aí
Sem carinho receber

Hoje estou aqui
Não porque mereço, eu sei
Pois tu sabes por onde eu andei
Conheces bem o meu perfume

Mas tu sabes também
Que o meu choro é sincero porém
Não tenho nada há oferecer, meu Senhor
Mas te dou a minha vida

É tudo que tenho
Recebe o meu nada
Refaz a morada
Habita em mim

Me pega em teu colo
Me acalma em teu peito
Sou teu sou eleito
E a minha essência é exalar teu cheiro


  

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

A dor que há em mim...



O meu coração dói...
Lembranças me fazem chorar
Me sinto culpada
Como se eu tivesse cometido o pior dos pecados...

Eu não queria que tivesse sido assim
Não foi eu que coloquei esse sentimento dentro de mim
Ele simplesmente nasceu
Quando eu menos esperava

Eu não estava pronta, eu não estava preparada
Agora quero minha liberdade de volta
E poder sentir o gosto pela vida...
Quero ter a alegria de quem ainda tem esperança
Mesmo quando parece não ter mais motivos para acreditar

Eu sei que nem tudo está perdido
Talvez eu esteja fazendo tempestade em copo d’água
Mas não gosto do que estou sentindo
O medo quer me dominar

Meus olhos se voltam para o céu nublado
Procurando rastros de luz...
Mas por mais que eu tente
Não consigo esquecer de tudo o que aconteceu.

A dor que há em mim está difícil suportar
Mas eu não vou desistir
Porque sei que com ela eu vou crescer

Deus nunca permite um fardo que não possamos carregar
Se essa é a cruz que agora preciso levar
Ele me dará forças pra seguir...

Kátia Aparecida

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Natal, tempo de perdoar


“Pai, perdoa-lhes! Eles não sabem o que estão fazendo!” (Lucas 23, 34)

 Essa foi a prece de Jesus ao ser crucificado, pedindo Ao Pai que perdoasse aqueles que O torturava e escarneciam d’Ele. Um exemplo lindo de perdão!
E nós, como agimos quando somos ofendidos por alguém? Ou melhor, como anda nosso coração? Está livre de mágoas, de rancores ou está sujo de ódio e de ressentimento?
Estamos no mês do Natal, uma das épocas mais especiais do ano. O mundo inteiro comemora o nascimento de Cristo. Mas infelizmente para muitos essa data é sinônimo de festas, compras, presentes... e o verdadeiro sentido do Natal é totalmente deturpado.
Gostei muito de uma foto que eu vi em uma rede social. O Papai Noel adorando o menino Jesus na manjedoura e embaixo a legenda: “Devolvendo o Natal para o seu verdadeiro dono.”
Sei que sempre é tempo de perdoar, mas que tal aproveitarmos esse tempo litúrgico para exercitar a virtude do perdão e assim viver um verdadeiro Natal?
Jesus, o Deus Menino se fez pequeno e pobre vindo ao mundo em um lugarzinho simples, a gruta de Belém. E já adulto, depois de viver toda a sua vida aqui na terra só fazendo o bem, é traído por alguém que dizia ser seu amigo, é abandonado pelos seus companheiros de missão no momento mais angustiante e ainda assim já pregado na cruz, após sofrer as mais terríveis formas de tortura, pede Ao Pai que perdoe a todos.
E nós quantas vezes nos enchemos de orgulho, de vaidade e mostramos um coração duro incapaz de amar e perdoar aqueles que nos ofenderam!
Hoje ouvindo a música, um coração igual ao Teu, do Padre Fábio de Melo, que está em seu trabalho mais recente, o CD Solo Sagrado, senti esse desejo de falar sobre a importância do perdão.
Porque só um coração igual ao de Jesus é capaz de perdoar, de amar e acolher quem quer que seja. Pois todos somos filhos de Deus. Ninguém é melhor do que ninguém.
Nesse Natal eu quero viver a experiência do perdão. Perdoar quem me ofendeu, ser perdoada por quem ofendi e perdoar a mim mesma. Mesmo que não seja fácil.
Perdoar é dar chance para a vida novamente acontecer. Pois um coração que não perdoa está morto, sombrio... O Perdão ressuscita, traz luz, vida nova e vida em abundância como prometeu Jesus para todos que cressem n’Ele e cumprissem seus mandamentos. E qual é o primeiro mandamento? “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.
Faça dessa linda música sua oração, pedindo ao Senhor um coração igual ao D’Ele.


Um coração igual ao Teu - Padre Fábio de Melo

Quando alguém me ofender, quando alguém me machucar com gesto ou palavra, vou olhar na direção do Teu amor e dizer:

Ó meu Senhor, eu quero ter um coração igual ao Teu. Ó meu Senhor, eu quero ter um coração igual ao Teu, que não alimente mágoas nem rancores, que não leve o fardo da ingratidão. Dá-me um novo coração.

Quando a dor da traição, quando a cruz da solidão pesar sobre os ombros, vou andar na direção do teu altar e pedir:

Ó meu Senhor eu quero ter um coração igual ao Teu, ó meu Senhor! eu quero ter um coração igual ao Teu, que não alimente mágoas nem rancores, que não leve o fardo da ingratidão. Dá-me um novo coração.

Quando alguém me injustiçar, quando me caluniar com o peso do ódio vou buscar a luz que nasce do Teu peito e dizer:

Ó meu Senhor eu quero ter um coração igual ao Teu, Ó meu Senhor eu quero ter um coração igual ao Teu, que não alimente mágoas nem rancores, que não leve o fardo da ingratidão. Dá-me um novo coração.

Ó meu Senhor, eu quero ter um coração igual ao Teu. Ó meu Senhor, eu quero ter um coração igual ao Teu. Ó meu Senhor, eu quero ter um coração igual ao Teu. Ó meu Senhor, eu quero ter um coração igual ao Teu, que não alimente mágoas nem rancores, que não leve o fardo da ingratidão. Dá-me um novo coração.



quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Um bom livro é um ótimo companheiro





Hoje é o dia nacional do livro. Uma data muito importante para nós que somos amantes de uma boa leitura. Sou uma leitora fanática assumida. Desde muito cedo aprendi a importância de ler, de viajar através das palavras.
Lembro-me que no início da minha vida escolar, quando a professora começou a incentivar os alunos a ler e deixou disponível os livros da biblioteca da escola para serem emprestados, foi uma alegria para mim. Mas quando chegava o dia de entregá-los era uma tristeza. Afinal, eu teria que devolver aquela preciosidade, a qual já tinha me apegado, era praticamente ter que se despedir de um amigo mais que querido. E era mesmo.
Recordo-me de uma vez em que a minha professora da primeira série reclamou que muitos alunos estavam estragando os livros, levavam para casa e devolviam eles sujos, faltando páginas, rabiscados... Nossa aquilo me revoltou. Foi então que tive a brilhante ideia de pegar vários livros escondido e decidi que não ia mais devolvê-los, assim eles estariam seguros e protegidos comigo e não seriam maltratados por ninguém.
Mas os responsáveis pela biblioteca perceberam a falta dos livros e eu tive que devolvê-los as escondidas, com medo de ser punida. Nossa, que vexame! E uma tristeza para mim. Eu era apenas uma criança defensora dos livros e não sabia que pegá-los sem avisar não era algo correto. Ainda hoje me lembro de um livro lindo, que tinha como título: A minha primeira enciclopédia – ilustrada. Nossa, nunca consegui encontrar um exemplar dele. Tenho esperança de que em algum lugar ainda exista algum e espero encontra-lo. (risos)
Com o tempo aprendi a me despedir dos meus amigos livros cada vez que os pegava emprestado. Mas aproveitava o máximo possível o tempo que estaria com eles. E quando me apegava muito com um livro sempre renovava o empréstimo. Mesmo sabendo que mais cedo ou mais tarde teria que devolvê-lo querendo ou não.
Fico triste ao ver que muitos ainda não descobriram o sabor de uma boa leitura... Tem gente que não tem paciência de ler nem um texto sequer. Muitas pessoas se admiram por eu adorar ler e eu me admiro de quem não gosta de ler. Porque um bom livro é uma ótima companhia.
É muito bom sentar debaixo de uma árvore no quintal e ler aquele livro há tanto tempo esperado, ou deitar-se em uma rede e reler um livro antigo, guardado na estante... Na cama, na cadeira, ou seja lá onde for, até deitado no chão é bom ler... Aliás, ler é tudo de bom!
Desejo a todos que, assim como eu, são apaixonados por livros, um feliz dia nacional do livro. E para aqueles que não gostam, que descubram esse prazer maravilhoso que é a leitura.
Livros e café? Pode me chamar que eu tô nessa! (risos) Ah, deixo aqui um lembrete:  quem quiser me dar um presente e não conhece meus gostos, fica a dica: um livro sempre será muito bem vindo. Na verdade é o meu presente favorito! #Fica #a #dica!
Beijos a todos vocês meus amados (as) leitores (as) Deus abençoe a cada um! Paz e Bem!
Kátia Aparecida

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Caminhar com Cristo é tudo de bom!

Serra do Carnutim, vista do Sítio Santo Inácio

  Hoje a tarde, fui caminhar... Fazia um tempo que estava parada, sem fazer nenhum exercício físico. Andava no deserto da minha vida muito desanimada. A saudade da minha mãe é imensa. Dói demais! Sem falar nas outras lutas que estou enfrentando.
  Percebi que a minha fé estava abalada e que eu precisava muito ser revigorada pela força do Espírito Santo. Pois eu sei que não posso olhar só para a minha dor. Como todo cristão autêntico eu preciso parar de olhar o meu sofrimento e estar disposta a servir ao Senhor e aos irmãos. Quantas pessoas ao meu redor estão precisando ser ouvidas, acolhidas, e eu não posso ficar fechada em minhas dores.
  Eu não entendo, mas sempre Deus envia pessoas em minha vida que confiam em desabafar suas lutas, suas dores e me pedem direcionamento. Eu não sou nada mais que um instrumento nas mãos do Senhor. Mas Ele sabe o quanto desejo ajudar essas pessoas e gosto de ser uma presença amiga que sabe ouvir, aconselhar e acolher. Talvez seja por isso que as pessoas chegam em minha vida, porque mesmo eu sendo tão falha, tão limitada trago em meu coração o desejo de cuidar dos outros e ajudar de alguma forma. Seja  conversando, lendo um livro ou ouvindo uma música que traga esperança ao coração de quem necessita...
   Ontem, partilhei aqui no blog o quanto eu amo São João Paulo II. E a noite, antes de dormir, fui ler um pouco um dos meus livros preferidos: João Paulo II - Uma Vida de Santidade, do Padre Roger Araújo. É um livro excepcional que conta a história desse grande servo de Deus.
    Tem uma parte da vida dele que me emociona muito, é quando ele perde sua mãe as vésperas de completar 9 anos e três anos mais tarde o seu único irmão. Quanta dor! Ele e seu pai tiveram que enfrentar momentos difíceis, como a guerra, o medo, a morte de vários amigos... E tudo isso sem perder a fé. Depois de adulto, Karol Wojtyla, que é o seu nome de batismo, também perde seu pai e se ver sozinho no mundo sem ninguém com laços de sangue. Mas ao invés de parar em sua dor e viver amargurado ele tinha a certeza em seu coração que não estava sozinho e nunca estaria, pois Deus sempre estava com ele. Entrou para o seminário, se tornou padre, bispo e Papa! Ganhou uma família gigante, pessoas do mundo inteiro que o amavam por demais. Como Deus é maravilhoso!  

    A história de vida de São João Paulo II é minha inspiração. Não tem como não se encantar pela pessoa incrível que ele foi. Um esportista, que além de praticar vários tipos de esportes como, canoagem, esqui e futebol, também costumava caminhar ou no comecinho do dia ou ao entardecer. Um homem de profunda oração, desde criança aprendeu a ter Nossa Senhora como mãe e amava muito. Lutou pela paz mundial, foi defensor da vida, da valorização e dignidade da mulher. Sua preocupação com a pessoa humana em sua totalidade é admirável. Ele realmente foi um perfeito imitador de Cristo aqui na terra.
     O exemplo de vida, desse meu amigo do céu só confirma que caminhar com Cristo é mesmo tudo de bom. Não estou me referindo só a caminhada como uma atividade física, mas a caminhada da vida, com suas lutas, dores mas também com suas alegrias. Ter Jesus como companheiro de jornada é mesmo maravilhoso, é ter a certeza que um amigo fiel está sempre ao nosso lado para nos ajudar e direcionar nossos passos, nos consolar, nos compreender...
    

   Se não fosse Jesus aqui comigo eu já tinha desistido de tudo, de tudo mesmo. Mas Ele, que é o meu melhor amigo, o meu Amor Maior, não deixa. Ele sempre me mostra que a vida é bela, ainda que ela não seja sempre um mar calmo e livre de tempestade. Entretanto, Ele é O Senhor que faz o mar se acalmar, que nunca dorme, como a gente as vezes pensa, mas estar atento a tudo o que nos acontece. 
   Jesus, Ele me consola em minha dor e sei que vai cuidar de mim e me guiar por toda a minha vida! O que mais posso dizer? Só tenho é que louvar e bendizer o meu Senhor e Salvador! Quero gritar: JESUS EU TE AMO! EU NÃO SOU NADA SEM VOCÊ! ALELUIA! 
---------------------------------------------------------------------
Faça dessa música sua oração:


Fonte de todo amor - Missionário Shalom
 
Oh, Espírito Santo, fonte de todo amor
Vem me dar teu vigor e a tua paz
Oh, Espírito Santo, Deus de todo poder
Vem, inunda meu ser e me refaz

Não quero mais viver assim
Não me deixa trilhar na minha dor
Nos planos que são meus
Vem, me faz sair de mim e me leva a voar em teu amor
E alçar o livre voo dos filhos de Deus

É possível contemplar o novo em mim
E guiado por tua voz recomeçar
É possível contemplar o novo em mim
E guiado por tua voz recomeçar

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O Amor Maior

   Hoje é um dia mais que especial, é o dia dedicado à São João Paulo II, meu amigo do céu, por quem tenho uma imensa admiração desde quando eu era criança. Como o amo! O eterno João de Deus.
   Infelizmente não tive a graça de conhecê-lo pessoalmente, (era o meu grande sonho) sempre que o via pela TV eu chorava de emoção. Mas esse homem me ensinou tanta coisa, através de suas pregações, livros, sua história de vida... Para mim ele foi o grande Papa do Amor. 
   Sou encantada pela Teologia do Corpo criada por ele, apesar de ainda não conhecer em sua totalidade, mas meu sonho é estudá-la a fundo.
    Enquanto preparo essa postagem estou rindo do que postei no face agora a pouco. Postei que estava apaixonada pelo Jaime Camil, meu ator preferido, e que preferia ter um amor platônico do que ser iludida por alguém que conheço pessoalmente. Hahaha... Mas é claro que é só brincadeira. Apesar de realmente ser admiradora e fã assumida do Jaime, eu estou em minha sã consciência e não vou bancar a adolescente sonhadora e seu ídolo. KKKK... Entretanto também não quero ser iludida por ninguém. E quem é que quer? #Fato
    Mas é que recentemente contei aqui um segredo, que estou amando,  e cá entre nós, não é o Jaime não rsrs... É uma pessoa que conheço pessoalmente. E o que o Papa João Paulo II tem haver com tudo isso que contei agora? Já vocês vão entender! 
   
   Para mim, como já falei, ele foi o grande Papa do Amor. É incrível como ele sabia explicar o amor humano de uma forma tão simples, mas ao mesmo tempo tão certa. Foi através dos ensinamentos dele que compreendi o quanto eu estava errada pensando que sabia tudo sobre o amor, quando na verdade não sabia era nada.
     Diz a música que 'amar não é pecado' e é verdade. Qual é mesmo o primeiro mandamento? 'Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.' embora muita das vezes achamos que amamos e somos amados e na verdade  este "amor" é apenas uma  caricatura  do verdadeiro Amor. Como assim Kátia? Eu explico. Aliás, eu não, vou deixar outra pessoa bem mais entendida em questão de amor explicar. Estou me referindo ao Apóstolo São Paulo que em sua primeira carta aos Coríntios, capítulo 13, versículos 4 ao 8 diz: "O amor  é paciente, o amor é prestativo; não é invejoso, não se ostenta, não se incha de orgulho. Nada faz de inconveniente, não procura seu próprio interesse, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais passará."
    Pronto, eis aí o verdadeiro amor. Totalmente diferente do "amor" que vemos hoje em dia, não é mesmo? Não estou dizendo que o amor real desapareceu, claro que não. Porque graças a Deus ainda existe muita gente que ama verdadeiramente. Aleluia! Só que parece que essas são uma minoria. Triste, não? Mas, enfim é a realidade...
   O que quero dizer para vocês é, que não desistam de acreditar no amor, mesmo que tenham passado pela pior decepção. Eu me decepcionei e muitoooo.. Chorei... sofri... magoei... Acho que colhi o que plantei ainda que tenha magoado sem perceber. Hoje  desejo ser livre no Amor,  no entanto, no Amor Maior, que é JESUS. Pois somente experimentando e vivendo a cada dia o amor do meu Senhor é que serei capaz de amar alguém de verdade... Estou sim apaixonada, não vou negar... E por que essa pessoa é tão importante e especial para mim é que eu preciso me perder no amor de Deus para me doar a quem amo. Claro, se eu for correspondida. Doar, no sentindo de cuidar, de zelar, de desejar somente fazer o bem a essa pessoa. De ser amiga, companheira, se for da vontade de Deus que fiquemos juntos. 
    
   O meu amigo do céu, São João Paulo II, está me ajudando a saber esperar no Senhor. Estou me inspirando em sua vida, em seus ensinamentos sobre o amor, para me entender e pacientemente conviver com esse sentimento de maneira sadia. Afinal, ' o amor é paciente.'
    Eu não sei o que passa no coração de cada um de vocês que estão lendo essa postagem, mas eu quero falar de modo particular: Não desista do amor e para isso, busque Jesus, o Amor Maior e se deixe amar pelo Amado. Ele te conduzirá. Vivamos o amor, o verdadeiro amor!
    Deus abençoe!
    São João Paulo II, rogai por nós!

   

sábado, 18 de outubro de 2014

Castidade, Deus quer você consegue!



   Um dia desses estava conversando pela internet com uma adolescente de 12 anos. Ela mora em  outra cidade e faz um tempo que não nos vemos. Então perguntei se ela tinha alguma novidade para me contar, e imediatamente ela me disse que havia perdido a virgindade com um garoto da escola.
   Sinceramente não me surpreendi, pois casos como esses infelizmente está cada vez mais comum. Mas fiquei bastante preocupada, uma vez que ela já havia partilhado comigo sobre esse assunto, e eu a aconselhei que o melhor sempre é esperar até o casamento. Expliquei as consequencias de ter uma vida sexual ativa antes e fora do matrimônio, que não são nada boas e sim muito prejudiciais. E até porque ela é muito novinha, ainda tem muito o que viver e aprender nessa vida. Ocupações como estudos, frequentar um grupo da igreja, fazer algum curso que lhe agrade, praticar uma atividade física etc, deveria ser parte de sua rotina. Ocupar a mente com coisas boas que realmente trazem proveito para a vida nessa fase tão linda que é a adolescência.
    Infelizmente meu aconselhamento de nada serviu. Não estou aqui julgando nem condenando minha querida amiguinha por quem tenho grande carinho. Mas justamente por ter um grande apreço por ela é que me preocupei. Ainda mais por saber que agora o mesmo garoto continua insistindo para que ela continue mantendo relações com ele e outro rapaz da escola já está procurando ela também.
     É uma triste realidade minha gente. Meninas como ela deveria ainda está brincando com bonecas mas a realidade é outra, pois as chances de uma gravidez precoce é muito grande. Sem falar nas doenças venéreas que são outras das terríveis consequencias de quem vive o sexo desregrado.
     Muita gente quando escuta falar em castidade acha que é algo careta, coisa do passado... Entretanto, não imagina o quanto é maravilhoso guardar-se, preservar-se, pois como diz o padre Fábio de Melo, somos solos sagrados e por isso  não devemos ser profanados.
     Não que seja fácil, estamos falando de uma luta contra as más inclinações. Mas como diz o título dessa postagem: CASTIDADE, DEUS QUER VOCÊ CONSEGUE! 
     Sim, Deus quer que cada um de nós nos guardemos, nos valorizemos, porque Ele é o nosso criador e como diz, o professor Felipe Aquino, no livro, A cura da nossa afetividade e sexualidade:  "Somente quem criou o homem pode dizer como ele deve viver; ninguém mais."
      Deixo aqui um presente para você que luta para viver a castidade, são trechos desse mesmo livro que citei, que é da comunidade Canção Nova. Eu já li, estou relendo e recomendo, adquira e leia você também.  
      A castidade é um tesouro valioso que nos ensina a nos dominar, a sermos equilibrados. E só seremos felizes em nossos afetos e em nossa sexualidade se formos castos. Busquemos a pureza que vem de Deus. Imitemos Maria que é a sempre bela, pura e imaculada, peçamos sempre o seu auxílio para não cairmos em tentação.
     Você que é jovem e que deseja ter um casamento feliz e abençoado, viva a castidade, saiba esperar no Senhor e se reserve somente para a pessoa que Deus escolheu como companheiro (a) para toda a sua vida. Mesmo você que infelizmente não soube se guardar e acabou caindo, se levante, peça forças ao Espírito Santo que é a nossa Fortaleza e recomece uma nova vida com pureza e santidade. Vale a pena, pode acreditar! 


Leia trechos do livro, A cura da nossa afetividade e sexualidade

QUAL O SENTIDO DO SEXO NO PLANO DE DEUS?

    A vivência sexual entre o homem e a mulher tem dois sentidos no plano de Deus: unitivo e procriativo. Deus disse para o casal: "Sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a Terra", e ela não está cheia ainda. Falta muito para encher a Terra e, para enchê-la, Deus deu ao casal a vida sexual. [...]

    O sexo para o casal é a liturgia do amor conjugal, a celebração do amor. Aquilo que um faz pelo outro é celebrado depois, no ato sexual. O carinho que um tem pelo outro a compreensão, o perdão que um deu ao outro, o suor, a luta que travam para educar os filhos, para manter o lar. E, naquele abraço, no ato sexual, celebra-se o amor.
    O ato sexual é a celebração mais profunda do amor conjugal; o ápice do amor. O sentimento amoroso pode ser expresso de inúmeras maneiras: dando uma flor para a pessoa amada, um abraço, um telefonema quando se está longe... Porém, a forma mais intensa, mas profunda e radical de expressá-lo é o ato sexual, no qual não estão mais os presentes, as palavras; estão os corpos, a sensibilidade, os corações entregando-se um ao outro. A mulher mergulha no homem e o homem mergulha na mulher. É uma declaração da sua pertença à pessoa amada. [...]
     É preciso que os jovens entendam que a Igreja é mãe e almeja o bem dos filhos. Se ela diz que o sexo só pode ser feito dentro do matrimônio, não é por crueldade, "caretice" ou falta de psicologia humana. Essa mãe é mestra e nos ama muito. Ela sabe que se o sexo for extraconjugal só trará desgraças. Cito algumas desgraças para que você tenha convicção de que a Igreja não está errada.
    Em primeiro lugar, existe uma grande diversidade de doenças venéreas no mundo e, ao contrário do que se pensa, elas não estão completamente controladas pelos medicamentos. A aids, a gonorréia e a sífilis são doenças terríveis, transmitidas justamente no ato sexual. [...]
    Se O Senhor diz para não pecarmos contra a castidade, a igreja traduz isso para nós: não vivamos o sexo fora do casamento. [...]
    Pergunto a você: Quem é o seu construtor? Quem fez o projeto da sua vida? Foi Deus. Portanto, só Ele pode fazer um manual sobre o seu funcionamento.  [...]
    O sexo é para ser vivido dentro do matrimônio; fora dele há doenças e tragédias. Um tempo atrás, o ex-ministro da saude  foi à televisão dizer que o Brasil tem dois milhões de adolescentes grávidas. São meninas com treze, catorze anos de idade, que deveriam brincar com bonecas e já estão embalando um filho. [...]
    É por esse motivo que a Igreja, voz de Deus na Terra, insiste em que os filhos vivam a lei de Deus. Se procederem de acordo com a Palavra, não terão gestações prematuras, não darão aborrecimento para a família, não se sentirão humilhados perante a sociedade, não terão de se casar às pressas. [...]
    Está percebendo o alto preço do sexo fora do plano de Deus? Aborto, doenças venéreas, crianças que não conhecem seus pais, destruição de famílias, brigas... E todas as vezes que você optar pelo sexo fora do casamento, saiba que vai pagar um ato preço.
    Pagam um alto preço todos os que debocham de sua busca pela santidade, que caçoam de você, duvidando de sua masculinidade pelo fato de você não transar com diferentes mulheres numa mesma semana. O sexo fora do casamento é triste e por isso a Igreja nos fala de castidade.
     Solteiros e casados são convidados a viver a castidade, não tendo vida sexual ativa antes do matrimônio e fora dele, respectivamente.
      
     Apresento dez razões para que você queira viver a castidade:

     

1- Para fazer a vontade de Deus

2- Para não pecar e por isso ser feliz

3- Para não haver na sua vida uma gravidez indesejada. Você não será mãe e nem pai antes da hora; não terá vergonha dos seus pais

4- Porque não haverá doenças venéreas em sua vida. Você nunca transmitirá para seus filhos uma doença contraída via sexo. Nunca vai passar aids ou sífilis a eles.

5- Porque você dará um exemplo muito importante para o mundo. Aqueles que criticam a castidade o fazem porque não conseguem vivê-la. Santo Agostinho dizia que aquele que não consegue viver a virtude, critica os que vivem, exatamente porque não consegue vivê-la.

6- Porque vivendo a castidade irá canalizar suas energias para o seu desenvolvimento, seu trabalho, seus estudos, seu apostolado. A castidade faz o jovem ser integrado no seu ser.

7- Para respeitar a pessoa do outro. Você não é dono do corpo de sua namorada, assim como a sua namorada não é dona do seu corpo. Apenas o corpo de sua esposa lhe pertence, embora isso não signifique que você possa fazer do corpo dela o que quiser. Como conjugês, vocês tem direito a vida sexual, porque pela união diante de Deus tornaram-se uma só carne.

8- Para não haver aborto em sua vida

9- Porque você construirá uma família forte e santa.

10- Porque você aprenderá o domínio da vontade, o autocontrole. Muitos casais se separam por causa da infidelidade um do outro, das traições. Porque os homens se dobram diante de mulheres mais jovens, mais bonitas do que a deles? Porque as mulheres se encantam com rapazes mais novos? Porque o ser humano tem cedido aos impulsos carnais? Porque não aprendeu a treinar a própria vontade, a se dominar, a ter autocontrole.

    É na vida de solteiro que se faz o exercício da castidade e se treina o dominio de si mesmo. O livro dos provérbios diz:"É melhor o paciente que o valente; quem domina a si mesmo vale mais que o conquistador de cidades" (cf. Pr 16,32)
    Talvez seja fácil construir uma cidade, porém é muito mais difícil dominar a si mesmo. Portanto vamos viver a santidade! Nada de homossexualismo, nada de masturbação - isso também é fora do plano de Deus.[...]
    O jovem que faz o exercício da castidade exercita o autocontrole. será um pai, um esposo fiel a sua esposa. Acredite nisso!

(Professor Felipe Aquino - comunidade Canção Nova)
 

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Me apaixonei...

  
  Acabei de sair do banho...  passei hidratante, vesti uma roupa leve de dormir, fiz um coque, coloquei uns brincos... Hoje não quero sair nem na calçada de casa. O coração apertado, vontade de estar sozinha só com Deus.

aprendi a me amar como sou!
  Resolvi não mentir para mim mesma... deixei o  sentimento falar: Tô apaixonada e pronto! Não quero mais esconder isso de mim. Apesar de não está entendendo o que se passa, como aconteceu e o para quê de tudo isso.
  Nunca fui muito de assumir um amor... a timidez sempre foi meu maior obstáculo e a insegurança também. Uma pessoa que já se decepcionou tanto na vida tem medo de abrir o coração e falar o que sente.
   Um dia amei alguém, amei com toda a minha alma, amei com devoção... eu era adolescente e acreditava em contos de fadas, mas o que eu não sabia era que esse conto de fadas só existia em meus pensamentos escritos no meu diário...
   Demorei muito para entender que o quê eu havia sentido não era um amor de verdade, apenas uma paixão forte de adolescência, cheia de inocência, sonhos, ilusões...
   Ele era tão lindo! Tinha olhos verdes, cabelos loiros, pele bronzeada... um perfeito príncipe! O meu amor platônico. Mas a timidez nunca me deixou ir aos encontros marcados... o tempo passou e outra me tirou quem eu tanto amava...
   Quase morri. Ainda lembro das noites em claro, das lágrimas molhando o travesseiro, da angústia de um coração partido...
Lety, a feia mais bela

    Cheguei a pensar que não tinha nascido para o amor... me achei a garota mais feia do mundo... Senti que estava na pele da Lety, A feia mais bela e me perguntava do que adiantava ser bonita por dentro e por fora não passar de uma garota magricela e tímida. 
   Não acreditava quando outros rapazes se interessavam por mim. Achava que não podia ser possível, que era coisa da minha cabeça. Eu conquistar alguém? Não dava para acreditar...
    Sei que já choraram por mim... alguém já disse que cortaria os dois braços se esse fosse o preço para ficar comigo e que meu sorriso era assassino... Mas eu nunca acreditava que isso podia ser real...
    Eu sempre fui muito fechada para esse "negócio" de namoro e isso assustava e assusta os meus pretendentes que eu nem imaginava ter... Passei anos assim... Desperdicei muitas chances ou talvez me livrei de muitas decepções, não sei...
    O que eu quero chegar com tudo isso? Que hoje, com 27 anos de idade, uma mulher com traços de menina, me apaixonei outra vez e de novo não sei como conviver com esse sentimento. Não posso dizer por quem e nem me declarar... tenho vergonha, muita vergonha... alguém disse que ele falou que também gosta de mim, mas novamente não consigo acreditar...
   Ele não é como o meu primeiro amor... Ele não tem olhos verdes, não é loiro e nem bronzeado, é o oposto total... mas tem os olhos e o sorriso mais lindos que já vi na vida... Ele é mais lindo e nunca na vida me senti tão bem ao me imaginar com alguém como me imagino ao lado dele... Me sinto segura, amada, feliz, em plena paz... Mas que pena que é só em meus pensamentos...
   Estou com medo... Não quero me iludir, não quero sofrer de novo por amor... penso que não suportaria, apesar de achar que sim...  afinal o que não nos mata nos torna mais fortes. Mas dói demais... Tô com saudades... Estamos tão longe! Será que ele me ama? Meu lado negativo como sempre fala mais alto... penso que não... mas lá no fundo do meu coração de mulher uma luz pequeninha brilha é a esperança de que sim, que ele me ama... Entretanto tudo é tão confuso e incerto que me perturba sentir-me assim. Não tenho certeza de nada, só Deus sabe o que se passa no coração dele. Será que ele vai ler esse post? Será que ele vai perceber que é dele que estou falando? Isso eu também não sei...
    Não sei se ele me acha bonita ou feia, se ele sente perfume de jasmim quando ver o meu sorriso... lá vai eu me inspirando em musiquinhas românticas... Me sinto tão boba... uma tonta...
     Há lágrimas por trás do meu olhar, pois não consigo entender o que sinto... o amor é bom mas por que machuca tanto? Acho que sou eu que estou me machucando com tanta dúvida.  Se o amor é bom ele não faz mal, só faz o bem. "No amor não há temor. Antes, o perfeito amor lança fora o temor [...]" (I João 4, 18)
Lágrimas também são oração

    Aprendi que não há lugar melhor do que as mãos de Deus para colocar meus sentimentos e é nas mãos d'Ele que guardei esse amor. Ele sabe o que fazer com ele... Se for de Sua santa vontade um dia nos encontraremos novamente e será tudo diferente do que foi. Será lindo, mais lindo do que nos meus melhores sonhos. Porque Deus é bom e é perfeito em tudo que faz. E se não for, algo bom O Senhor vai tirar de tudo isso. Ele sempre sabe o que é melhor para cada um de nós.
    Pronto, desabafei... falei tudo... ou pelo menos quase tudo. Não posso revelar o nome da pessoa que meu coração se agradou. Morreria de vergonha porque não tenho certeza se ele sente o mesmo por mim. Mas se eu tivesse coragem eu diria para ele que o que mais quero é fazê-lo feliz e claro que ele também me faça feliz, nada mais justo. Rsrs... Que me sinto bem ao seu lado. Que acho ele um fofo e que só quero o melhor para ele. Talvez eu cantaria aquela música que diz: "Me apaixonei sem querer, quando menos esperava. Mudou minha forma de ser, me ensinou a amar com a alma..." (La dueña de mi vida - Angels - tradução)
     Para encerrar meu desabafo, deixo aqui uma linda música da banda Bem da hora: UM AMOR ASSIM!


Quem ama de verdade aceita o outro como é.

 Um amor assim - Bem da hora

Sei que é importante ter alguém pra conversar
Sei que é tão gostoso ter alguém pra namorar
Mas o verdadeiro amor vai mais além
Que consegue entrar onde ninguém entrou

Sem invadir e sem forçar
Esse é o mistério do amar
Mas só consegue encontrar
Quem é capaz de esperar

Quero pra mim
Um amor assim
Que me aproxime do querer de Deus
Quero saber o que é ter alguém que acredita em mim

Eu vou rezar e confiar
Que essa pessoa um dia vai chegar
E me ajudará a pôr pra fora todo o meu melhor
Todo o meu melhor